Japão oferece mais acessibilidade em mobilidade urbana

Japão oferece mais acessibilidade em mobilidade urbana

Com tecnologias de ponta e atitude acessível, o país se prepara para receber bem a todos.

Pensando nas Olimpíadas e nas Paralimpíadas de 2020, a empresa japonesa Toyota adaptou uma frota de veículos elétricos e autônomos para atender atletas e funcionários nos jogos.

Fora o design, a empresa baseou suas modificações e melhorias no feedback e nas sugestões dos atletas, especialmente os paralímpicos. Visando a melhor utilização, o veículo foi construído com portas maiores, rampas elétricas, corrimãos e assentos fáceis de usar para qualquer um, ao mesmo tempo que o piso, assentos e acabamentos têm cores contrastantes para atender pessoas com daltonismo.

veículo além de ser acessível, autônomo e tecnológico é também capaz de ver e compreender tudo ao seu redor, detectar obstáculos e melhorar rotas. Quem sabe ele até pode ser replicado em outros lugares, fora da Vila Olímpica.

Pontos turísticos Avaliados no App Guiaderodas

Apesar de ser um país que começou a dar atenção para a acessibilidade há pouco tempo, não é difícil encontrar relatos na internet sobre a atitude acessível dos funcionários em metrôs e ônibus. Preparados e com vontade de ajudar, nos metrôs por exemplo, para embarcar, um funcionário coloca uma rampa que facilita o acesso, auxilia na subida, caso seja necessário, e depois, já informa um outro funcionário na estação que a pessoa está à caminho para que espere na plataforma e ajude a sair também.

Olhe só o vídeo: 

Gostou? Então siga-nos nas redes sociais e acompanhe os conteúdos que preparamos pensando em você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.