fbpx
Jardim Sensorial promove experiência interativa no Jardim Botânico

Jardim Sensorial promove experiência interativa no Jardim Botânico

Rio de Janeiro tem espaço de inclusão em um dos mais conhecidos espaços verdes do País

Quem já esteve no Jardim Botânico do Rio de Janeiro sabe que os olhos nunca vão esquecer a imagem dos seus corredores com palmeiras majestosas. Pessoas cegas também podem aproveitar o passeio e usar de seus outros sentidos para ter um contato mais próximo com algumas espécies da vasta flora do parque centenário no Jardim Sensorial. 

A atração, inaugurada na década 1990 e hoje mantida por meio de uma parceria com o Instituto Masan, instituição especializada em ações socioambientais, tem como objetivo ir além da inclusão. A ideia é também promover um contato mais próximo com algumas plantas presentes no espaço.

O Jardim Sensorial

jardim sensorial

O Jardim Sensorial foi idealizado por Cecília Beatriz, fundadora da Associação Amigos do Jardim Botânico – organização de voluntários que teve seu início na década de 1980, com o objetivo de contribuir para a preservação, ampliação e desenvolvimento do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro através da interação com a sociedade e da mobilização dos seus associados e de instituições nacionais e estrangeiras. 

Olfato, tato e audição

Além de ter sido pensado para pessoas cegas, o Jardim Sensorial também promove uma experiência interessante para todos os públicos, aguçando outros sentidos como olfato, tato e audição. Existe até a possibilidade de ser vendado para prestar mais atenção em outros pontos de contatos com as plantas que não o visual. 

Os monitores do Jardim Botânico guiam os visitantes pelas plantas, que trazem diferentes texturas e aromas. São 42 espécies de plantas de uso ornamental, culinário, medicinal, religioso e de perfumaria. É possível conferir de perto orquídeas como a chocolate e grapete, ervas tais quais alecrim, sálvia, manjericão, menta, entre outras, que podem até ser provadas pelo visitante.

O público entra em contato com as plantas espalhadas por canteiros que formam um circuito. No centro dessa área, está uma fonte e um espelho d’água com plantas aquáticas. O pavimento, a largura dos corredores e altura dos canteiros foram pensadas para a circulação de pessoas com cadeira de rodas. Existe sinalização tátil para orientação do visitante com deficiência visual. As placas de identificação das plantas foram sinalizadas.

Como visitar

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro foi reaberto no fim de 2020, porém, em tempos de pandemia é preciso confirmar horário de funcionamento e regras de acesso ao espaço. Para visitar o Jardim Sensorial, o visitante precisa comprar o ingresso, que varia entre R$ 15,00 e R$ 60,00 direto na bilheteria do parque. 

As visitas devem ser previamente agendadas pelo site.

Hotéis com Acessibilidade no Rio de Janeiro

Buscando Hotéis com Acessibilidade no Rio de Janeiro?


vanessa fontes

Vanessa Fontes
Jornalista, roteirista e mãe. Possui experiência em cultura e economia de impacto. Sempre acreditou que calçar o sapato dos outros pode contribuir para a construção de um lugar melhor para se viver. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.