fbpx
5 livros infantis sobre inclusão para ler com o seu filho

5 livros infantis sobre inclusão para ler com o seu filho

Confira sugestões e dicas para fazer da contação de histórias um momento de prazer e aprendizado

Você sabe por que os elefantes têm a tromba comprida? Diz uma história que uma das características mais marcantes dos grandalhões da savana surgiu a partir da curiosidade de um exemplar da espécie, o Cadu. Ele decidiu, pessoalmente, perguntar para um crocodilo o que ele comia. Bom, já dá pra imaginar a sequência… O elefante, que nem tromba tinha, viu surgir essa novidade em seu rosto! E teve que aprender a conviver com ela. Quem conta essa história é Clara Haddad, que, ao Ideia Boa, falou mais sobre livros infantis que levantam a importante bandeira da inclusão aos pequenos. Confira.

Conheça livros infantis sobre inclusão

O que é que o crocodilo come ao meio-dia?

A primeira sugestão da nossa lista é o novo lançamento de Clara Haddad no Brasil, que traz ilustrações de Sónia Borges e foi publicado pela Editora Telos. Baseado em um conto africano, o livro narra a história do curioso elefante Cadu. Durante a narrativa, ele se depara com uma nova característica em seu corpo, e o estranhamento é enorme! Mas, com a ajuda dos amigos, ele vai descobrindo que a novidade pode ser muito melhor do que ele imagina.

O livro negro das cores

Publicado no Brasil pela Editora Pallas, essa obra das artistas venezuelanas Menena Cottin e Rosana Faría é uma experiência de leitura. Imagina aprender sobre as cores sem vê-las? Pois é assim, reunindo os outros sentidos, que Tomás, a protagonista, nos fala sobre elas. “O texto branco em páginas negras, com a tradução em braille e na página oposta, também negra, assim como as imagens sugeridas pelo texto impressas em verniz, convidam o leitor a tocá-las e a perceber um novo e fascinante universo”, descreve Clara Haddad.

Todos juntos!

Todos Juntos

Também da Telos, essa obra de Daniela Kulot é um incentivo ao respeito. “É um livro para os bem pequeninos que através do texto enxuto e das ilustrações fala sobre amizade, tolerância e solidariedade”, conta Clara. A história mostra que o desenvolvimento da empatia e do companheirismo são as bases para superar as dificuldades e os medos. 

Flicts

Flicts

Um dos maiores clássicos de Ziraldo, o livro já ganhou até uma versão comemorativa de 50 anos pela Melhoramentos (ele foi publicado pela primeira vez em 1969!). Mas, apesar do tempo, permanece atual à sua mensagem: a importância do amor próprio, do respeito, da inclusão e da empatia. “O livro conta a história de uma cor ‘diferente’, que não consegue se encaixar no arco-íris, nas bandeiras e em lugar nenhum. Ao longo da história, Flicts vai se conformando que ‘não tinha a força do vermelho, a imensidão do amarelo, nem a paz do azul’, mas entende que todas as pessoas, por mais diferentes, possuem seu lugar”, coloca Clara Haddad.

Rodas, pra que te quero!

Rodas, pra que te quero!

Tchela adorava correr e andar de bicicleta até que, de repente, perde o movimento de suas pernas. Paraplégica, ela só vai poder voltar a andar por aí em uma cadeira de rodas. Todo o seu aprendizado e descobertas envolvem o leitor nessa história, baseada em fatos reais (uma das autoras, Marcela Cálamo, é cadeirante desde os seis anos de idade). Pode se preparar para muitas aventuras! Publicada pela Ática, a obra, que fecha nossa lista de livros infantis sobre inclusão, também conta com autoria de Angela Carneiro e ilustrações de Laurent Cordon.

Fazendo uma boa contação de histórias

Além de escritora, Clara Haddad também é narradora de histórias. E para que o momento da leitura fique ainda mais especial, ela dá algumas dicas:

  • Seja o primeiro leitor: Leia e compreenda o enredo antes de apresentar para a criança. Ler e ouvir a nossa própria voz pode contribuir para uma experiência mais interessante com os pequeninos, pois poderá buscar fazer diferentes entonações de voz de acordo com cada situação ou personagem.
  • Dê espaço: Quando for ler, deixe que a criança tenha tempo de observar as imagens.
  • Procure o que faz sentido: Busque selecionar histórias que despertem a vontade de contar, que te agradem, encantem, porque para encantar o primeiro que deve ser envolvido na narrativa é você! 
  • Aproveite o momento: Se o adulto se encanta e diverte, a criança também vai se encantar e divertir! Esqueça as secretas intenções de fazer a leitura para isso ou aquilo… É certo que as histórias ensinam, educam, estimulam a criatividade e a imaginação, mas isso a história faz por si só, não é necessário estar pensando nisso o tempo inteiro, viva a magia que a história contém. Viva o momento. 

Quer mais dicas de livros infantis sobre inclusão? Já falamos sobre mais uma obra muito bacana neste post. E conta pra gente, tem algum livro que você adora sobre o tema e ficou de fora? Comente aqui embaixo, vamos compartilhar o melhor da leitura!


Luciana Faria

Luciana Faria
Escolheu o jornalismo para fazer da paixão por contar histórias sua profissão. Há mais de uma década no mercado editorial e poeta desde a infância, acredita que a palavra também pode transformar as pessoas e mudar o mundo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir mensagem
);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.