A Importância de Pesquisas Acadêmicas sobre Acessibilidade

maio 2, 2018

acessibilidade urbana

Acessibilidade Urbana: uma pesquisa acadêmica premiada avaliou se a cidade de Jaboticabal oferece acessibilidade para pessoas com dificuldade de locomoção.

Por ser a Acessibilidade um assunto relativamente recente no Brasil, os cursos de Arquitetura ainda estão em processo de absorção dessa nova área de conhecimento e paulatinamente incluem o tema em suas grades curriculares. A Lei de Acessibilidade é do ano 2000. Dezessete anos é um tempo muito curto para implementar tudo que é necessário para a formação de arquitetos que tenham conhecimento do assunto. O material didático em português é escasso, por isso o desenvolvimento de pesquisas acadêmicas nessa área é tão relevante, pois colabora para formar a base teórica que poderá ser usada na formação das próximas gerações de profissionais.

UMA PESQUISA PREMIADA SOBRE ACESSIBILIDADE

Uma pesquisa acadêmica recente foi premiada como 3ª colocada entre todos os alunos de todos os campi da Universidade Paulista do país, no Encontro de Iniciação Científica de 2017. A aluna de Arquitetura e Urbanismo Maria Karoline Souza Garcia desenvolveu um trabalho explorando este tema, sob orientação da Profª Me Cristiane Bernardi (campus Araraquara-SP). O estudo de caso foi feito na cidade de Jaboticabal, interior do Estado de São Paulo, com o objetivo de identificar elementos que promovem acessibilidade e aqueles que representam barreiras arquitetônicas. Em área central e comercial que concentra grande fluxo de pedestres, traçou-se uma rota interligando importantes edifícios e espaços livres de uso público.
acessibilidade urbana

Apresentação dos principais pontos que envolvem a área

O percurso foi mapeado, documentado e analisado com base na norma técnica que define padrões arquitetônicos para acessibilidade. Nos três setores foram identificados problemas semelhantes, tais como piso irregular, calçadas estreitas ou com obstáculos e rampas fora do padrão sugerido pela norma, além da falta de piso tátil e sinalização sonora para deficientes visuais.

ACESSIBILIDADE NAS CIDADES BRASILEIRAS

Embora o Brasil ainda não tenha nenhuma cidade plenamente acessível, gradativamente são tomadas iniciativas na direção de promover maior acessibilidade nos espaços públicos e privados. Trabalhos como esse podem contribuir para ampliar a discussão, identificar o que pode ser melhorado e aproximar cada vez mais a teoria proposta pela legislação e a prática aplicada nas cidades. Karoline está dando sequência à pesquisa, desenvolvendo o Trabalho de Conclusão de Curso também sob orientação da Profª Me Cristiane Bernardi. Trata-se de um projeto multifuncional que envolve um edifício habitacional, comércio e lazer com foco na Acessibilidade. Com a inclusão do tema acessibilidade na formação de engenheiros, arquitetos e outros profissionais, novos espaços serão analisados sob esse prisma já no momento de sua concepção e projeto, contribuindo para a criação de um mundo mais acessível para todos.
acessibilidade urbana

Maria Karoline Garcia e sua orientadora Profª Cristiane Bernardi

Referência: ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE URBANA EM ESPAÇOS PÚBLICOS: Análise de métodos para promoção de segurança e autonomia no passeio público: um estudo de caso na cidade de Jaboticabal-SP Autora: Maria Karoline Souza Garcia Orientadora: Profª Me Cristiane Kröhling Pinheiro Borges Bernardi 3º lugar no XIX Encontro de Iniciação Científica e IV Encontro de Iniciação Tecnológica 2017 – Ciências Exatas e Tecnologia
  • Acessibilidade
  • Adaptações
  • Agências de Emprego
  • Animais Treinados
  • Aparelhos Auditivos
  • Aparelhos e Equipamentos Especiais
  • Avaliação Física
  • Bancos e Instituições Financeiras
  • Cadeiras de Rodas
  • Departamentos de RH
  • Distribuidores de Produtos
  • Educação, Aprendizado e Treinamento
  • Entidades Públicas e Privadas
  • Equipamentos Hospitalares
  • Esportes Adaptados
  • Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • Hidroterapia
  • Higiene Pessoal
  • Home Care
  • Indústria Farmacêutica
  • Informática
  • Livros e Publicações
  • Produtos Ortopédicos
  • Próteses e Órteses
  • Terapias Alternativas
  • Test-drive de Cadeiras de rodas Motorizadas
  • Turismo e Lazer

Reackathon 2019

Duração:

  • 32 horas
  • 1ª Etapa – a partir das 18h do dia 14/06/19
  • 2ª Etapa – a partir do dia 15/06/19, às 08h até o dia 16/06/19 às 16h

O que é?
Um grande evento para estimular o desenvolvimento de soluções tecnológicas, bem como fomentar iniciativas inovadoras que promovam a autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, e em prol da melhoria de políticas públicas para o bem-estar da sociedade.
As soluções criadas deverão observar o tema “Tecnologia Assistiva para Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida”.

Como é a experiência?
O espírito do Reackathon poderá ser descrito pela celebre frase “work hard, play hard”. Isso porque o evento será marcado por longas horas de trabalho duro com intervalos para descompressão.
Para participar, as equipes deverão apresentar soluções que consistam em serviços no formato de sistema web (internet), dispositivos eletrônicos vestíveis (“wearables”), equipamentos de uso pessoal (“gadgets”) e/ou aplicativos para smartphones e tablets com soluções que se enquadrarem nas áreas de interesse da Saúde, envolvendo, mas não se limitando a: prevenção de doenças, cuidados básicos, diagnóstico, acompanhamento e monitoramento individualizado, processamento de dados (“big data”) e análises estatísticas, gestão e otimização de frota, gestão hospitalar, gestão de prontuário médico, mapeamento de enfermidades, gestão de jornadas e alocação de profissionais, entre outros. Em especial, os seguintes elementos serão observados na avaliação das Soluções Participantes:

Experiência Digital: As soluções devem participar de forma relevante na vida dos envolvidos, através da interação digital;

Novos Produtos e Serviços: As soluções devem remodelar, evoluir ou criar produtos e serviços que atendam às necessidades no ramo da saúde desde que focado para a Pessoa com Deficiência Física, Auditiva, Visual, Mental e Múltipla;

Otimização: As soluções devem suplementar os conhecimentos dos cidadãos através de novas soluções.

Como participar?
Para participar, basta se inscrever no formulário online a partir das 00h00 do dia 15/04/19 até às 23h59 do dia 02/06/19.
Fique atento! No dia 07/06/19 até as 23:59, será publicada na Fanpage do evento no Facebook a lista final dos participantes, além de ser enviado um e-mail de confirmação para cada um.
Confira o Regulamento do Reackathon.
A participação no evento é totalmente gratuita aos participantes!
CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE

Comentários:

0 comentários