fbpx
Estudantes criam projeto que auxilia pessoas com deficiência visual no transporte público

Estudantes criam projeto que auxilia pessoas com deficiência visual no transporte público

A iniciativa garante autonomia aos passageiros que têm dificuldade de locomoção

Diariamente, pessoas com deficiência visual encontram dificuldades para se deslocar no transporte público coletivo, que não apresenta as adaptações necessárias para atender a esse público. Para transformar a realidade de passageiros cegos na cidade de Santos, em São Paulo, estudantes do curso técnico de logística da Escola Técnica Estadual (Etec) Dona Escolástica Rosa criaram um projeto de acessibilidade inovador. 

A iniciativa surgiu a partir da amizade das alunas Carla da Silva Ribeiro, Juliana Entenza Santos e Rúbia do Amaral Ferreira Conceição com um colega cego da instituição de ensino. Como ele enfrentava muitos obstáculos para se deslocar dentro da escola e durante o trajeto até sua casa, as estudantes criaram um sistema sonoro que resultou no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) “Transporte público, deficientes visuais e a mobilidade urbana”. 

Como funciona o projeto?

A ideia central do projeto é permitir que passageiros cegos cadastrem a linha de transporte desejada e recebam do órgão público competente um aparelho transmissor. Dessa forma, quando o veículo se aproximar do ponto de ônibus, será emitido um aviso para o motorista, sinalizando que uma pessoa com deficiência visual deseja subir na próxima parada. Então, o condutor deverá acionar um alto-falante com o nome da linha para alertar o passageiro.

O aparelho transmissor vai funcionar via GPS, com envio de informações em tempo real, incluindo o nome da rua e o ponto de referência. Para isso, o projeto deve contar com o apoio de uma empresa especializada nesse tipo de serviço. Assim, os passageiros que não sabem o momento de descer no ponto correto terão a assistência necessária e, consequentemente, mais autonomia durante o deslocamento no transporte público.

O projeto foi moldado com base em uma série de entrevistas realizadas pelas alunas da Etec no Lar das Moças Cegas, instituição frequentada pelo colega da escola. A partir das visitas, elas tomaram conhecimento de diversas reclamações sobre falta de acessibilidade no transporte público e puderam aperfeiçoar o projeto, que ganhou destaque no XI Congresso Brasileiro de Iniciação Científica (Cobric), realizado pela Universidade Santa Cecília (Unisanta).

Projeto de Lei

O TCC “Transporte público, deficientes visuais e a mobilidade urbana” chamou a atenção da vereadora Audrey Kleys, que decidiu criar o Projeto de Lei (PL) 251/2019. Ele tem como objetivo a instalação de um dispositivo nos ônibus da cidade, que vão funcionar como um alerta para a chegada do destino desejado pelo passageiro cego ou para o ponto seguinte. O PL ainda aguarda para entrar na pauta da diretoria legislativa para discussão no plenário da Câmara dos Vereadores de Santos.  

Se você quer ficar por dentro de outras iniciativas de acessibilidade no Brasil, siga a página do Guiaderodas no Instagram e acompanhe o nosso blog!


Carina Melazzi

Carina Melazzi
Jornalista e produtora de conteúdo. Gosta de contar histórias e é apaixonada por viagens, montanhas e mar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.