Projeto do TRE-MS prevê acessibilidade no sistema eletrônico de votação

Projeto do TRE-MS prevê acessibilidade no sistema eletrônico de votação

A iniciativa é voltada para pessoas com deficiência auditiva e visa eliminar barreiras no processo eleitoral

A urna eletrônica é uma importante ferramenta que garante o pleno exercício da cidadania e da democracia. Mas na prática, ela ainda não atende às necessidades de pessoas com deficiência auditiva. Para mudar esse cenário, o Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul (TRE-MS) criou o projeto “Inclusão plena de eleitores surdos”, que prevê a instalação de uma nova tecnologia no software de votação do equipamento.

A iniciativa tem o objetivo de apresentar um intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) na tela da urna, para indicar quais cargos estão em votação. A proposta partiu de duas eleitoras sul-mato-grossenses: a servidora aposentada do TRE-MS Tânia Regina Noronha Cunha e a advogada da União Jerusa Gabriela Ferreira. Dessa forma, será possível assegurar a inclusão plena de eleitores surdos que conhecem, exclusivamente, a Libras.

A versão inicial do software, com as adaptações necessárias para a apresentação de um intérprete da Língua Brasileira de Sinais, já foi finalizada. Os ajustes ainda devem ser submetidos a eleitores com deficiência auditiva, fluentes em Libras, para que eles avaliem o novo recurso de acessibilidade e deem sugestões de melhorias para o projeto, caso seja necessário.

Outras etapas previstas no cronograma de implementação do software de votação da urna eletrônica incluem a realização de testes integrados com outros sistemas eleitorais e de avaliações feitas pelos Tribunais Regionais Eleitorais. A ideia é que a nova tecnologia possa ser utilizada na votação de 2022.

Acessibilidade nas eleições

Para garantir a participação de todos os eleitores no exercício do seu direito ao voto, a Justiça Eleitoral criou, em 2012, o Programa de Acessibilidade, por meio da Resolução nº 23.381. Ele tem o objetivo de implementar, gradualmente, medidas para a remoção de barreiras físicas, arquitetônicas, de comunicação e de atitudes, promovendo, assim, o acesso seguro e irrestrito de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida no processo eleitoral. 

As ações do programa contam com a participação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e de cartórios eleitorais. Elas incluem o cadastro de colaboradores com conhecimento em Libras para auxiliar nas eleições, a vistoria e adaptação dos locais de votação, o treinamento de mesários, a oferta de veículos adaptados para transportar pessoas com deficiência até as seções eleitorais, a nomeação de coordenadores de acessibilidade para atuação nos locais de votação, dentre outras. 
Para ficar por dentro de outras iniciativas de acessibilidade no Brasil, siga a página do Guiaderodas no Instagram!


Carina Melazzi

Carina Melazzi
Jornalista e produtora de conteúdo. Gosta de contar histórias e é apaixonada por viagens, montanhas e mar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.