fbpx
Projeto ensina bodyboarding a jovens com e sem deficiência

Projeto ensina bodyboarding a jovens com e sem deficiência

Em Aracaju/SE, o projeto Estrelas do Mar usa a água como terapia e ensina jovens com e sem deficiência a praticar bodyboarding

Desde 2011, um projeto de inclusão social tem impactado a vida de crianças e adolescentes em Aracaju, no Sergipe. Trata-se do Estrelas do Mar, que usa a água como forma de terapia para ensinar bodyboarding a jovens com e sem deficiência. A iniciativa nasceu após a morte de um atleta, Ailton Kostela, assassinado ao tentar salvar uma criança em um assalto.

Em entrevista ao Razões para Acreditar, o policial militar e primo do atleta, Bryon, afirmou que essa foi uma forma de homenagear o rapaz colocando em prática o sonho que ele tinha de criar um projeto social. A ideia inicial de Ailton era montar uma escola de bodyboarding dedicada a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Foi com essa premissa que seus amigos se juntaram e iniciaram o Estrelas do Mar.       O trabalho da iniciativa começou a partir da atuação com oito crianças com síndrome de Down e duas com comprometimento motor e psíquico, mas hoje inclui uma grande quantidade de famílias. A atuação estabelecida vai além do desenvolvimento físico, mas também promove conhecimento e abre novas possibilidades em suas vidas.

Estrelas do Mar em ação

O projeto busca, sobretudo, incluir uma diversidade de crianças e adolescentes. Para isso, utiliza meios técnicos e científicos para oferecer diferentes atividades, como as lúdicas e também outras que estabeleçam um espaço de desenvolvimento de habilidades sociais dos jovens. O espaço permite que todas as pessoas possam interagir, cada qual em sua realidade, e trocar conhecimento.

A prancha e a água são as aliadas da iniciativa para trabalhar com as particularidades de seus voluntários, alunos e pais. E, aliado a isso, há muito amor e doação para ensinar o surfe a inúmeras pessoas.

Todas as atividades do Estrelas do Mar são inclusivas, ou seja, podem ser feitas por todas as crianças. Já a equipe que acompanha o público é formada por profissionais de educação física, pedagogas especialistas em educação inclusiva e atletas da prática esportiva. No entanto, há abertura para novos voluntários e parceiros que queiram e possam doar equipamentos, lanches, protetor solar, entre outros itens. Atualmente, a iniciativa está pausada por segurança em meio à pandemia, mas em suas redes sociais há atualizações e outros conteúdos sobre alunos.

Quer conhecer mais? Confira o Facebook e o Instagram do Estrelas do Mar.


Heloisa Aun

Heloisa Aun

Jornalista e estudante de Letras na USP, trabalha desde o início da carreira com a temática dos direitos humanos e meio ambiente. Nos últimos anos, idealizou campanhas de combate ao assédio sexual e à violência doméstica. Também atua na área de educação em organizações e projetos sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.