fbpx
Projeto Giulia facilita a comunicação de pessoas surdas

Projeto Giulia facilita a comunicação de pessoas surdas

Por meio da utilização de inteligência artificial, a ferramenta identifica os sinais da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e traduz para o formato de texto e voz em português

A comunicação entre uma pessoa surda que usa a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e um interlocutor ouvinte nem sempre é uma tarefa fácil. Muitas vezes, o que predomina é a barreira linguística, e não o entendimento mútuo. Para resolver essa questão, pesquisadores brasileiros da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) criaram o Projeto Giulia, que oferece soluções em acessibilidade comunicacional.

A iniciativa foi idealizada em 2014 pelo professor da UEA, Manuel Cardoso, que também é diretor-executivo da Map Innovation, empresa que financiou inicialmente o projeto. Mas a grande virada de chave, que expandiu o acesso da tecnologia desenvolvida para mais usuários, aconteceu durante a participação do projeto no Braskem Labs 2016, programa de incentivo a negócios voltados à inovação.

Como funciona o projeto Giulia?

O carro-chefe do projeto Giulia é o bracelete com sensores que captam os movimentos de braços e mãos da pessoa surda, quando ela está usando a Libras. Esses impulsos são transmitidos, via bluetooth, a um aplicativo para smartphone, que traduz os sinais de Libras para texto e voz, facilitando a interação entre surdos e ouvintes. 

A comunicação inversa também é possível. Para isso, o ouvinte precisa falar no microfone do smartphone, e o aplicativo faz a tradução para texto ou desenho animado em Libras, caso o surdo não saiba ler. Já existe no mercado uma versão mais atualizada do aplicativo, que dispensa o uso do bracelete e foca apenas na comunicação com o smartphone, o que contribuiu para a usabilidade.

O primeiro contato do professor Manuel Cardoso com os sensores de movimento que captam gestos dos braços e das mãos foi em 2014, durante uma viagem a Boston, nos Estados Unidos. Foi nesse momento que ele enxergou a possibilidade de aplicação dessa tecnologia no auxílio da comunicação entre surdos e ouvintes.

Conheça o tradutor de Libras em tempo real.

Mais do que um simples tradutor

Além da tradução, a ferramenta conta com outras funções, como despertador, babá eletrônica, chat, emergência e treino. Desde o seu desenvolvimento até os dias de hoje, o projeto foi sendo aperfeiçoado por um time de designers, desenvolvedores, animadores 3D, tradutores e intérpretes de Libras. 

O diferencial do aplicativo é que ele não é apenas mais um tradutor, mas sim uma central de comunicação da pessoa surda. Dessa forma, ela pode ser compreendida e entender o que os outros estão dizendo, o que garante autonomia em situações de emergência ou nos momentos em que um intérprete não estiver presente, como em hospitais, escolas, delegacias e restaurantes, por exemplo.

Além do aplicativo, o projeto Giulia também vem desenvolvendo outros produtos de acessibilidade em Libras, como tradução de sites, anúncios, panfletos, livros, manuais e produtos por meio de um avatar digital e de QR Code.

Para ficar por dentro de outras iniciativas de acessibilidade no Brasil, siga a página do Guiaderodas no Instagram!


Carina Melazzi

Carina Melazzi
Jornalista e produtora de conteúdo. Gosta de contar histórias e é apaixonada por viagens, montanhas e mar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.