fbpx
Projeto “Salvador pra Cego Ver” promove acessibilidade e inclusão

Projeto “Salvador pra Cego Ver” promove acessibilidade e inclusão

A iniciativa apresenta a cidade baiana a pessoas com deficiência visual, por meio da audiodescrição, e conta também com tradução dos conteúdos para Libras

Apreciar as belezas naturais, os monumentos históricos e os contrastes de cores da cidade de Salvador, na Bahia, tornou-se uma experiência possível para pessoas cegas e com baixa visão. Lançado neste ano, o projeto “Salvador pra Cego Ver” apresenta de forma inclusiva os principais destaques do turismo na capital baiana, por meio da audiodescrição, recurso que traduz imagens em palavras, respeitando critérios de acessibilidade.

A iniciativa foi contemplada pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, e pela Prefeitura Municipal de Salvador, por intermédio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, e inclui também recursos provenientes do Governo Federal.

Turismo acessível

O projeto “Salvador pra Cego Ver” foi criado pela educadora Patrícia Silva de Jesus, conhecida como Patrícia Braille, e pela produtora cultural Edmilia Barros. Além da audiodescrição de imagens e vídeos que representam o patrimônio natural e cultural de Salvador, todo o conteúdo relacionado a dados históricos e curiosidades sobre a cidade foi traduzido para Libras (Língua Brasileira de Sinais), beneficiando também pessoas com deficiência auditiva.   

No total, são 200 imagens da capital baiana com audiodescrição, das quais 100 delas também estão acessíveis em Libras. Para compor o acervo do projeto, mais de 10 fotógrafos da Bahia, que também são descritos nos áudios, disponibilizaram gratuitamente imagens de seus respectivos portfólios com os principais símbolos turísticos da cidade. 

Todo o trabalho é feito por uma equipe de profissionais com experiência em inclusão e acessibilidade, incluindo audiodescritores, um especialista em turismo, uma intérprete de Libras e uma consultora em audiodescrição.

Entre alguns dos cartões-postais audiodescritos estão o Largo do Pelourinho, a praia da Boa Viagem, a Praça Castro Alves, o Elevador Lacerda, o Farol de Monte Serrat, o Centro Histórico e o Mercado Modelo. A iniciativa também inclui festas populares, religiosas e informações sobre a gastronomia local. As fotos e vídeos podem ser acessados pelo Instagram, Facebook, YouTube e site do projeto “Salvador pra Cego Ver”.

Para quem quiser conhecer a cidade além dos limites da internet, é possível encontrar diversas opções de passeios e hotéis com acessibilidade em Salvador. Vale a pena a visita!

#PraCegoVer

Além da iniciativa “Salvador pra Cego Ver”, Patrícia Braille também idealizou o projeto #PraCegoVer, que tem como objetivo propagar a cultura de acessibilidade nas redes sociais, por meio da audiodescrição de imagens, e estimular a integração de pessoas com deficiência visual no universo digital.

Ao mesmo tempo em que apresenta uma proposta educativa e inclusiva, a hashtag #PraCegoVer é uma provocação para que as pessoas sem deficiência saiam de suas zonas de conforto e percebam que é possível contribuir para a disseminação da acessibilidade, mesmo que seja por meio de breves descrições de imagens postadas nas redes sociais. 

Para ficar por dentro de outras iniciativas de acessibilidade no Brasil, siga a página do Guiaderodas no Instagram!

Hotéis com Acessibilidade em Salvador

Hotéis com Acessibilidade em Salvador


Carina Melazzi

Carina Melazzi
Jornalista e produtora de conteúdo. Gosta de contar histórias e é apaixonada por viagens, montanhas e mar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir mensagem
);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.