fbpx
Pulsares: projeto cria receitas médicas em linguagem acessível

Pulsares: projeto cria receitas médicas em linguagem acessível

A plataforma gratuita foi criada por um médico cearense para tornar a comunicação na área da saúde mais acessível a todos

Letramento em saúde, comunicação não violenta (CNV) e design thinking. Essas são as bases da Pulsares, uma empresa criada em 2018 com o objetivo de tornar a comunicação na saúde mais humana, acessível e eficiente. O projeto usa tecnologia para criar soluções que facilitam o trabalho dos profissionais da área, ao mesmo tempo em que ajudam as pessoas a compreender sua saúde e possíveis tratamentos. Em um momento de pandemia, com todas as dificuldades de contato e atendimento, isso se torna ainda mais necessário.

A ideia surgiu a partir da experiência de Rogerio Malveira Barreta, de 28 anos, que atualmente vive em Florianópolis (SC). Após realizar uma série de pesquisas, o médico cearense constatou que grande parte das pessoas tem dificuldade de entender as informações durante o atendimento, em especial as destacadas nas receitas. Foi assim que nasceu a Pulsares, uma plataforma de prescrição eletrônica, gratuita e acessível a todas as pessoas. Na prática, a ferramenta “traduz” o diagnóstico e os termos técnicos, que são utilizados de forma recorrente nas consultas médicas.

Como acessar a plataforma

Para acessar a plataforma, o usuário precisa criar um login e uma senha. Depois, basta gerar uma prescrição ou lista de medicação a partir do banco de dados, seguindo a rotina do paciente. Então, a ferramenta torna o processo automático e organiza o documento em horários, com linguagem simples e acessível. Além disso, há o auxílio de imagens nas instruções, por exemplo, mostrando o que tomar por meio de ilustrações. O arquivo gerado pode ser impresso ou enviado de forma digital ao paciente. 

A Pulsares oferece, ainda, cursos e projetos que têm como foco a comunicação descomplicada na área da saúde. Um deles é o primeiro curso EAD de Letramento em Saúde da América Latina para a Secretaria Municipal de São Paulo, via Instituto Tellus e Fundação Novartis, direcionado a profissionais da atenção primária na área. Todas as ações propostas visam uma relação mais humana e efetiva entre as pessoas nesse momento de cuidado. 

Uma das bases do projeto, o letramento em saúde significa como as pessoas entendem essa área, ou seja, as habilidades em acessar, avaliar e aplicar as informações que recebem para tomar decisões em prol de sua qualidade de vida. Já a comunicação não violenta (CNV) é um processo que compreende as habilidades de falar e ouvir, que levam os indivíduos a se entregarem e criarem conexões consigo mesmos e com os outros nas relações, com foco na empatia. Por último, o design thinking representa uma forma de resolução de problemas a partir do ser humano e da colaboração entre todos. Em outras palavras, é explorar um problema e as pessoas envolvidas nele para, ao final, encontrar soluções adequadas.

Quer saber mais sobre a plataforma que cria receitas médicas em linguagem acessível? Assista ao vídeo abaixo e veja como a Pulsares funciona:


Heloisa Aun

Heloisa Aun

Jornalista e estudante de Letras na USP, trabalha desde o início da carreira com a temática dos direitos humanos e meio ambiente. Nos últimos anos, idealizou campanhas de combate ao assédio sexual e à violência doméstica. Também atua na área de educação em organizações e projetos sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.