fbpx
Ter um apartamento pequeno e com acessibilidade agora é possível!

Ter um apartamento pequeno e com acessibilidade agora é possível!

Um projeto proposto por dois alunos de arquitetura e urbanismo mostra que é possível ter um apartamento com acessibilidade, mesmo pequeno

Os alunos Ricardo Cipolla e Ana Paula Higa propuseram e projetaram, através da ideia de um lugar que possa atender às necessidades de um casal ao longo de toda a vida, um apartamento de 52m² com acessibilidade. Dessa forma, foi possível perceber que, com as adaptações necessárias, mesmo um apartamento pequeno pode ser acessível.

A ideia de um apartamento pequeno e com acessibilidade

A ideia de um apartamento pequeno e acessível surgiu da dúvida: É possível morar em um mesmo lugar durante toda a vida? A partir disso, pensando em um apartamento que seja capaz de atender todas as necessidades de uma pessoa em diferentes estágios da vida, Ricardo Cipolla e Ana Paula Higa, estudantes do curso de arquitetura e urbanismo do Centro Universitário FIAM FAAM, iniciaram o projeto de um apartamento pequeno e acessível.

O apartamento projetado pela dupla tem aproximadamente 52m², mostrando que, diferente do que muitos pensam, não é necessário ter uma casa ou um apartamento grande para que a acessibilidade seja possível. Este projeto mostra, justamente, que é possível ter um lar acessível, mesmo se tratando de um apartamento pequeno. 

Tendo em vista o objetivo do projeto, conhecer as principais dificuldades enfrentadas por pessoas com mobilidade reduzida foi um aspecto essencial durante todo o percurso de idealização e projeção do apartamento, além da importância de  conhecer também os recursos atuais de acessibilidade disponíveis no mercado.

planta de apartamento com acessibilidade
Imagem: Reprodução

Os principais problemas de locomoção dentro de casa

Sabemos que os desafios de locomoção relatados por pessoas com mobilidade reduzida não se limitam a ambientes externos. Muitas vezes, o problema maior está em um lugar fechado, que não possui as adaptações necessárias para uma vida confortável.

Entre os principais problemas relatados sobre locomoção dentro de casa estão portas estreitas, móveis organizados de forma a limitar a movimentação, pisos escorregadios, tapetes que causam desnível, altura de tomadas e banheiros sem a adaptação necessária.

Tendo isso em mente, o pequeno apartamento projetado conta com diversos recursos modernos disponíveis no mercado para garantir total acessibilidade, podendo atender às diferentes necessidades existentes ao longo do desenvolvimento do ser humano, em diferentes fases de vida. 

Dessa maneira, o desafio de criar um apartamento que possa atender as necessidades tanto de um casal jovem, quanto de pessoas idosas e/ou pessoas que demandam o uso de tecnologias assistivas pôde ser cumprido.

Um apartamento adaptado

Para sanar os principais problemas e atender às necessidades de pessoas com mobilidade reduzida, adaptações foram feitas no pequeno apartamento.

Ao invés de dois pequenos dormitórios que antes existiam no local, um único dormitório maior foi feito, também possibilitando a ampliação do banheiro. Uma cama de casal foi colocada no quarto, junto com armários com portas de correr, economizando espaço e garantindo a acessibilidade, além de um puff com rodízio, dando a possibilidade  de alteração na composição do quarto.

A área de serviço e a cozinha foram reformadas para se tornarem mais funcionais e eficientes, por isso passaram a compor um só espaço integrado e, consequentemente, mais aberto. Dessa maneira, foi possível evitar, por exemplo, a existência de diversos ambientes menores e mais restritos espacialmente. Todas essas alterações foram feitas levando em consideração o estilo de vida moderno e os comportamentos atuais adotado pelos possíveis moradores.

Outras mudanças feitas no apartamento como um todo foram, por exemplo, a projeção de estantes, bancadas, gaveteiros e outros itens de uso cotidiano em uma altura já preparada para receber de forma acolhedora e adequada moradores que precisam de uma moradia acessível. As alturas calculadas para instalação destes acessórios variam entre 0,40m e 1,20m, o que garante a segurança e o conforto para utilização

Ainda em relação aos aspectos de conforto e segurança, diversas barras de apoio foram instaladas no apartamento e o box do banheiro conta, também, com um banco retrátil. 

Além disso, todas as tomadas do apartamento foram instaladas a 1.10m de altura do chão, e todas as portas, corredores e vãos do apartamento possuem, no mínimo, 0.90m de largura, possibilitando a passagem tanto de uma pessoa em pé, quanto de uma pessoa com mobilidade reduzida que utiliza muletas, cadeira de rodas ou andador. Dessa forma, a proposta de acessibilidade do apartamento foi cumprida com sucesso! 

E você, conhece algum apartamento pequeno que seja acessível? Conta para a gente aqui nos comentários! 🙂


Giovanna Naddeo

Giovanna Naddeo 

Escritora, professora e tradutora formada em Letras pela UNICAMP. Apaixonada por viagens, bordados e animais. Acredita que um mundo melhor se faz com pessoas que se incentivam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.