fbpx
Espaço TEA na Arena Corinthians é o primeiro passo na busca por inclusão no futebol

Espaço TEA na Arena Corinthians é o primeiro passo na busca por inclusão no futebol

Quem nunca teve vontade de ir a um estádio de futebol, seja para torcer pelo seu time do coração, seja para vivenciar uma nova experiência?

A modalidade ainda é – de longe – a mais popular do Brasil, arrastando fãs por onde passa. Mas será que o país do futebol está preparado para receber e incluir todos os tipos de torcedores? É essa questão que foi levantada a partir da criação do Espaço TEA, sala dedicada a pessoas dentro do espectro autista, na Arena Corinthians

Há algum tempo, os estádios de futebol já possuem regulamentação para acessibilidade de pessoas com deficiências físicas. Mas e pessoas com deficiências intelectuais ou com autismo, que por muitas vezes podem ter sensibilidade a barulhos e ruídos sonoros, algo inerente às arquibancadas? 

“Parte das crianças com TEA sofre de desordens sensoriais. Então estar em um estádio pode ser uma experiência impactante, porque é uma bomba de estímulos sensoriais. Tem a questão sonora, a questão visual, com muitas pessoas e luzes, a olfativa, com cheiros diferentes, e algumas crianças podem se desorganizar. Por isso, algumas famílias deixam de levar os filhos aos estádios”

explicou Karolina Lima Bueno, psicóloga e analista do comportamento, ao Guiaderodas.  

Foi pensando justamente nisso que o Corinthians inaugurou em 2019 o Espaço TEA, uma sala com paredes e janelas que isolam o som vindo do estádio, e com atividades e brincadeiras específicas para pessoas com deficiência intelectual e autismo. Assim, a Arena se tornou a primeira do Brasil a oferecer essa experiência.  

Vale destacar que o espectro autista é muito vasto e possui vários graus e características diferentes, que variam de pessoa para pessoa. Existem crianças sensíveis a um ambiente como estádio de futebol, assim como existem outras que não terão problemas. Por isso, o importante é fornecer o apoio e inclusão necessários. 

“Essa sala é de extrema importância, porque essas crianças podem ser expostas ao ambiente (do estádio), mas com um cuidado maior. Então ela pode continuar frequentando, vai estar diante daquilo que tanto gosta, com o cuidado de não tomar sustos, não ser exposta a barulho altos de forma agressivos, além de ter pessoas especializadas para dar suporte”

completou a especialista. 

Inclusão no Futebol na prática

Pouco tempo depois da inauguração do espaço, a história de um torcedor com autismo, fanático pelo Corinthians, viralizou na internet. Com o início do jogo, Leandrinho começou a ficar incomodado com o barulho e pediu aos pais para ir embora. A mãe, Joyce, buscou uma alternativa, que acabou dando certo. 

Ela avistou um número de whatsapp para entrar em contato com a Arena, que prontamente respondeu e levou a família para o Espaço TEA, onde Leandrinho pôde se divertir com as brincadeiras e os pais, com o jogo no campo. 

“Estamos realmente sem palavras! Quando achamos que não íamos conseguir assistir ao jogo, a Arena Corinthians veio em nosso auxílio, nos levando a uma sala adequada para quem está dentro do TEA, com barulho reduzido em 90% e toda infra estrutura que as crianças necessitam. Estamos encantados com o atendimento de primeira e muito gratos pelo carinho. Isso é inclusão! Todos deveriam aprender. Exemplo”

compartilhou Joyce Favero nas redes sociais. 

Mais inclusão

O Timão não parou por aí. Além da sala exclusiva, com capacidade para 160 pessoas e vista panorâmica para o gramado, o clube também investiu na capacitação da equipe que realiza o Tour da Arena com o objetivo de proporcionar um atendimento inclusivo e de excelência às pessoas com deficiência intelectual e TEA. 

“Muitas vezes, as pessoas com TEA se privam de fazer um passeio pelo simples fato de não haver preparo dos profissionais e do ambiente. A capacitação da equipe teve o objetivo de qualificá-los para um atendimento humanizado e respeitoso, focado em questões comportamentais de maneira universalizada. Esperamos dar cada vez mais oportunidades de convivência em espaços de lazer, como é o caso do Tour da Arena Corinthians” 

afirmou Vinícius Savioli, coordenador de projetos da Special Olympics e especialista em lazer e esporte para pessoas com deficiência.

Vale destacar também que o tour dos visitantes com deficiência intelectual e autismo é separados dos demais visitantes para justamente inseri-los no passeio da melhor forma possível. 

Assim, o Espaço TEA e todas as iniciativas feitas pelo Corinthians em sua Arena mostram que é possível sim – é necessário – falar e promover a inclusão no futebol. E que isso se torne exemplo e se espalhe pelo país, abrindo de fato as portas para todos os torcedores. 

“O esporte é muito usado para engajar as crianças em atividades de atenção e concentração… Então fazer com que elas tenham acesso a isso de forma inclusiva, respeitando as dificuldades e necessidades delas é muito importante, porque muitas delas não têm acesso justamente por essas dificuldades. Por isso, vejo a inclusão no esporte com suma importância”

concluiu a psicóloga.
esporte para pessoas com autismo

Benefício do esporte para pessoas com autismo


Fernanda Zalcman
Jornalista, curiosa por natureza e apaixonada por fazer a diferença. Encontrou no esporte um propósito: inspirar e dar voz à histórias e pessoas que por vezes estão escondidas. Porque todos importam e merecem espaço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

);

Quer receber novidades
de como a acessibilidade
está transformando o mundo?

Seu cadastro foi efetuado com sucesso.

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Guiaderodas will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.